Pular para o conteúdo principal

Destaques

Significado das cores conforme a preferencia no vestuário.

O Cavaleiro da estancia sobrenatural.

O cavaleiro da noite e a criança que estava no seu caminho.
O cavaleiro da estancia sobrenatural.
Há muitos anos atrás um homem chamado Antonio morava em uma Antiga Estância, ele era solteiro e trabalhava para um capitão em uma das principais estâncias do Sul como capataz nos anos 1925, gostava de carreira de cavalos, churrasco, chimarrão, e também de ir a bailes e passear a noite pelas longas estradas, que ligava um povoado ao outro com amigos e muitas vezes sozinho, era valente e não guardava desaforos, era muito respeitado pelos outros por sua valentia, era um capataz leal e muito honesto, por isso o Capitão Antunes tinha muita confiança em Antonio, também ele não tinha nenhuma crença, não se importava com o espírito, tinha sido criado assim, também não acreditava em assombração, era um homem destemido, além do mais era bonito e adorava uma conquista ou mulheres bonitas, vivia a vida assim sem muito se preocupar com o futuro, em uma noite saiu da estância ao entardecer e deixou tudo aos cuidados dos outros empregados, e foi fazer uma visita a um amigo que ficava alguns quilômetros de distancia, quando foi lá pelas onze da noite despediu-se do amigo Santos, e montou em seu cavalo veloz chamado alazão, e assim retornou para casa onde morava na fazenda, na casa destinada ao capataz chefe, antes de chegar a fazenda há alguns quilômetros de distancia, ao passar por uma ponte em seguida Antonio teve um susto muito grande, seu cavalo empacou, ou seja parou assustado, então Antonio avistou no chão encima de uma baeta ou pequeno cobertor estava uma criança que chorava muito, então Antonio pensou que seria uma criança que tinha sido abandonada ali, a intenção seria para que se alguém cruzasse pela estrada a socorresse, desceu do seu cavalo chamado alazão e tomou o bebe em seus braços, subiu no cavalo o protegeu com sua capa, pois era inverno, quando andou alguns metros foi olhar para o bebe e para espanto seu o bebe havia desaparecido, o que estava em suas mãos eram apenas muitas palhas de milho, ele largou aquelas palhas e começou a correr a toda velocidade com seu cavalo alazão, a história foi contada por Antonio até a sua morte, Antonio faleceu há muito tempo aos setenta e cinco anos no Paraná, este relato foi feito por sua filha mais jovem que ainda é viva, segundo relato a partir deste acontecimento Antonio se tornou um homem crente nas coisas do outro mundo, e entendeu que existe o outro lado o mundo espiritual, e casou-se e continuo trabalhando na estância e agricultura por muitos anos, mais tarde mudou-se para outro estado.